COMPARTILHAR

 O retorno das atividades da mineradora Samarco no Espírito Santo foi discutido entre o governador Paulo Hartung e o diretor-presidente da Vale, Murilo Ferreira, nesta segunda-feira (19). Não há previsão para a retomada, mas Ferreira espera que isso aconteça no primeiro semestre de 2017.

Na reunião, a segurança nas operações da empresa e a construção da ferrovia que vai ligar o estado ao Rio de Janeiro foram os assuntos principais.

A Samarco, cujas donas são a Vale e a BHP Billiton, parou de operar em novembro de 2015, após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, Minas Gerais. Uma lama de rejeitos atingiu toda a extensão do Rio Doce, e a tragédia foi considerada a maior envolvendo mineradoras do mundo.

A cidade de Anchieta, onde está localizada a mineradora no estado, sofre as consequências econômicas da paralisação das atividades, que também atinge a economia estadual. No estado, a paralisação da mineradora teve influência na queda de 22,6% da produção industrial e também tem participação na diminuição no PIB do primeiro e do segundo trimestre de 2016.

Ainda não há data prevista para o retorno das atividades da Samarco, mas de acordo com Murilo Ferreira, diretor-presidente da Vale, as empresas sócias trabalham para que mineradora volte a operar em 2017. “A ideia é que a Vale possa ceder a sua infraestrutura disponível, perto da Samarco, para que a empresa possa retomar as atividades”, disse.

Outro investimento da Vale para o próximo ano é a construção de uma ferrovia ligando a capital Vitória até a divisa do estado com o Rio de Janeiro. O investimento passa de R$ 1 bilhão de reais.

Segundo o governador Paulo Hartung, o estado espera que o Governo Federal autorize a construção da ferrovia ainda no primeiro semestre do ano que vem.  “O que a gente faz aqui é uma reunião de trabalho com a diretoria da Vale, com dois elementos importantes: a ferrovia, e a questão de discutir uma maneira segura a volta do funcionamento da Samarco”, afirmou.

Fonte: G1

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA