Presidente do Sebrae, Carlos Melles apresentou ações da instituição para socorrer os pequenos negócios durante a pandemia

04/0/2021 – 08h00

O Sebrae participou da 5ª Reunião Extraordinária do Núcleo das Micro, Pequenas e Médias Empresas da Associação Comercial da Bahia, nessa terça-feira (4). No encontro, em que foram traçadas perspectivas e desafios para a recuperação da crise econômica causada pela pandemia, o presidente do Sebrae, Carlos Melles apresentou um panorama das ações realizadas pelo Sebrae para socorrer os pequenos negócios durante crise e destacou o movimento de retomada, que se acelera de forma proporcional ao avanço do programa de vacinação por todo o país.

“Lá atrás em 1995, focamos em romper com a cadeia inflacionária, dada a instabilidade do país, o Brasil importava todo tipo de alimento. Com a criação do plano real e o fortalecimento do agronegócio, pudemos ter um respiro e pensar em outras coisas. A partir daí, as micro e pequenas empresas deram um salto em crescimento. Hoje, esses negócios são responsáveis por quase 30% do PIB brasileiro, empregamos mais de 55% das pessoas com carteira assinada. Nosso objetivo é chegar a 40% do PIB. Para alcançar essa meta, o Sebrae tem trabalhado, unindo forças com a iniciativa privada e com o governo para dar cada vez mais força aos micro e pequenos negócios”, afirmou o presidente do Sebrae.

Melles destacou ainda as principais ações de socorro ao empreendedorismo durante a pandemia: “O ano de 2020 foi cheio de desafios, o Sebrae tem trabalhado junto aos empresários arduamente. No primeiro momento, criamos cursos e capacitações para a transformação digital dos negócios, focamos na concessão de crédito, nos protocolos de retomada das atividades. Agora, além de reforçar essas iniciativas, estamos vislumbrando como será o período pós-vacinação”, disse. De acordo com presidente do Sebrae, a expectativa é que até fevereiro de 2022 todos os negócios já tenham retomado suas atividades, inclusive o setor de turismo, eventos e economia criativa.

“A projeção é que até agosto tenhamos 100% das pessoas acima de 40 anos vacinadas. Com isso, serviços de educação, saúde, bem-estar, indústria, construção, logística, negócios pet e comércio de alimentos tenham funcionamento regular. Se tudo der certo, em fevereiro de 2022 setores como turismo, eventos e economia criativa voltam 100% ao funcionamento. Estamos cheios de esperanças para esse momento. As pessoas estão represando vontades, todos estão com vontade de viajar, de passear, de comer em um lugar diferente. O turismo vai experimentar uma grande força na retomada. Quando falamos de turismo, não podemos deixar de falar do potencial da Bahia nesse sentido. Por isso, temos que nos preparar, o Sebrae conta com cada um de vocês para tornar esse momento o melhor possível”, vislumbrou.

O presidente acrescentou que o Sebrae tem atuado junto ao governo federal para a manutenção das políticas de enfrentamento da crise criadas em 2020. “Recentemente tivemos a reedição da medida provisória do BEm, que flexibiliza normas trabalhistas. Conseguimos tornar o Pronampe um programa permanente de crédito aos MPE. Estamos trabalhando para conseguir a prorrogação dos pagamentos das parcelas. Queremos repetir o parcelamento dos depósitos do FGTS e postergação dos prazos para pagamentos de impostos federais e estaduais”, informou Melles. Depois de responder às dúvidas e questionamentos dos participantes, Melles foi bastante elogiado pelas perspectivas para o estado da Bahia no período pós-vacinação.

Por sua vez, o presidente da Associação Comercial da Bahia, Mário de Carvalho, confirmou que o trabalho em sinergia das instituições comprometidas com o empreendedorismo vai contribuir para a recuperação econômica: “A união de entidades comerciais com o Sebrae é fundamental para construirmos um ambiente para recuperação dos negócios. De fato, como Melles colocou, estamos esperançosos com a vacinação. Temos que focar em criar esse ambiente favorável. A diversidade cultural que a Bahia e o Nordeste têm precisam dessa diretriz voltada ao turismo, o turismo na Bahia é um segmento muito forte comercialmente. Vamos investir nisso”.

Estavam presentes na reunião, além de autoridades e parlamentares influentes da Bahia, o coordenador do Núcleo das Micro, Pequenas e Médias Empresas da Associação Comercial da Bahia, Carlos Gantois; a Secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia, Adélia Pinheiro e o superintendente do Sebrae Bahia, Jorge Khoury.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui