Não é de hoje que se comenta que a impunidade tem sido um dos maiores agravantes da insegurança de nossa sociedade. Até porque a polícia, seja Civil ou Militar, arrisca a sua própria vida para manter a segurança das pessoas de bem, prendendo bandidos de todas as espécies. E, às vezes, uma boa parte da mídia, da qual também participo, e que não concordo, é dar notoriedade a essa gente do mau, tentando denegrir as ações policiais. E, sabemos também que todas as polícias não enfrentam só esses maus profissionais da imprensa, mas também o Sistema Judiciário. Essa é a questão: o critério de soltura, que não comunga com a segurança das pessoas de bem e nem com o risco de vida que os policiais ficam expostos com o afrouxamento das prisões. É um caso a pensar pelas nossas autoridades judiciais e pela nossa imprensa irresponsável

A segurança pública é um caso sério, que acompanhamos no dia a dia, e temos visto o trabalho que vem executando as Policias Civil e Militar em nosso município de Guarapari, e em todo território capixaba, de uma forma muito responsável. E, é nesse intento que postamos com muito prazer aqui nesta matéria, um release da Polícia Militar intitulada:

PM Guarapari presta Contas

A Polícia Militar em Guarapari apresentou nesta sexta-feira (29) um levantamento estatístico que demonstra que grande parte dos detidos por crimes como furto e roubo acabam sendo soltos e voltam às ruas sem cumprir a pena pelo delito cometido.

Nessa perspectiva, a estatística focaliza que no período de 01/03 a 25/04 a Polícia Militar fez a detenção de 16 indivíduos em flagrante delito de furto e de roubo no município de Guarapari. Destes, 9 são reincidentes com outras passagens criminais, ou seja, já foram presos em ocasião anterior por cometer algum delito penal. Em consulta feita no sistema penitenciário, dos 16 detidos somente 6 continuam presos.

Para exemplificar a situação narrada acima, na madrugada da última terça-feira (26) militares detiveram dois suspeitos no centro de Guarapari. Eles foram flagrados forçando a porta de uma loja de eletrônicos na região citada e quando perceberam a chegada da PM tentaram se evadir em uma motocicleta sem placa, entretanto, logo foram abordados. Ambos os indivíduos estavam portando simulacro de pistola, (equipamento que simula uma arma real).

Os dois são maiores de idade, um deles tem 32 anos e o outro 40 anos. Eles transportavam também uma mochila com ferramentas para utilizarem nos furtos: uma chave de fenda, duas chaves de boca, um alicate e uma cabeça de martelo. Um dos indivíduos se identificou com nome errado para os militares, porém, já na delegacia foi possível identificá-lo. Ele possui diversas passagens pela polícia incluindo furtos, roubos e também sendo o principal suspeito de participar de um furto no dia 07/04/2022 no Centro, no dia 19/04/2022 em Meaípe e diversos outras ocorrências na madrugada por Nova Guarapari.

A Polícia Militar reafirma seu compromisso de cumprir sua missão institucional de promover, em parceria com a comunidade capixaba, o policiamento ostensivo e a preservação da ordem pública no Estado do Espírito Santo.

Fonte: PM de Guarapari (Chefe P5)

Artigo anteriorGuarapari│Bairro Perocão, Beco do Sururu, foi alvo de apreensão de drogas e armas
Próximo artigoEmprego│Assaí Atacadista oferta mais de 80 vagas
Jornalista formado pela Universidade Ceub - Brasilia/DF. Ex-presidente da Adjori/ES - Associação dos Jornais e Revistas do Interior do Estado do Espírito Santo - de 2013 a 2016