O Hotel Fazenda China Park é um dos mais conhecidos na região de montanhas do Estado, atraindo visitantes do País inteiro

28/05/2021- 09h00

Quem visita o Hotel Fazenda China Park hoje em dia não imagina toda a história envolvendo a propriedade. Localizado em um ponto estratégico de Domingos Martins, o parque é famoso por ser o primeiro lugar do Estado a construir um teleférico. Mas antes de todo o sucesso, o empresário Valdeir Santos precisou fazer várias construções e reformas nos ambientes de lazer e de acomodação.

Para realizar o sonho de ver o parque cada vez mais completo em opções de lazer, o China Park contou com o apoio do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes). Em 1994, o empresário adquiriu o terreno em um ponto estratégico de Domingos Martins, a 21 quilômetros do Parque Estadual da Pedra Azul. Com uma vontade enorme de construir a primeira e única tirolesa do Espírito Santo, Valdeir Santos viajou para outro estado com o intuito de conseguir ideias. Usando recursos próprios, ele tirou a ideia do papel e fez a tirolesa se tornar realidade.

“No começo, nenhum banco queria financiar o projeto, eu só tinha um pesque e pague funcionando. Além disso, o terreno não tinha nada além de floresta, mas fui construindo aos poucos com os recursos que tinha”, explica o empresário.

Em 2014, Valdeir Santos conseguiu o apoio do Bandes para investir ainda mais no hotel fazenda, que iria receber turistas e atletas para a Copa do Mundo. Por meio de uma linha de crédito do banco capixaba, o empresário conseguiu expandir os quartos da pousada e construir um campo de futebol gramado.

Ele revela que a maior parte do público que frequenta o hotel fazenda é da Grande Vitória – cerca de 40% dos turistas. Os outros 30% vêm de outras partes do Estado e o restante dos visitantes vem de fora do Espírito Santo. O restaurante é um dos principais atrativos para os viajantes que desejam apenas experimentar uma comida caseira e aproveitar um dia na fazenda. O empresário relata que o maior compromisso dele é com a qualidade. Por isso, investe constantemente na fazenda e nas opções de lazer e turismo que ela disponibiliza. “Não adianta fazer ‘meia-boca’. Os turistas merecem ser atendidos com qualidade, pois assim eles aproveitam o máximo que essa região de montanhas tem para oferecer”, afirma.

Informações sobre linhas de financiamento:
www.bandes.com.br
[email protected]

Fonte: Bandes – Bárbara Deps Bonato / Wilson Igreja Campos / Julia Ronchi

Artigo anteriorCaras de pau !!│Governadores recorrem ao STF para não depor na CPI da pandemia
Próximo artigoBandes│Novo fundo vai apoiar produtores rurais impactados por desastres e intempéries
Antonino Simões de Campos
Jornalista formado pela Universidade Ceub - Brasilia/DF. Ex-presidente da Adjori/ES - Associação dos Jornais e Revistas do Interior do Estado do Espírito Santo - de 2013 a 2016