03 de Julho de 2020 às 19:07

No entanto, o período de funcionamento não poderá extrapolar seis horas e o horário limite para que os estabelecimentos sejam fechados é às 18 horas

A partir da semana que vem, municípios do Espírito Santo com até 70 mil habitantes poderão flexibilizar o horário de funcionamento do comércio de rua. No entanto, alguns limites ainda deverão ser respeitados. O período de funcionamento do comércio não poderá extrapolar seis horas e o horário limite para que os estabelecimentos sejam fechados é às 18 horas. Estão fora dessas regras bares e restaurantes, que permanecem com as atuais restrições.

O anúncio foi feito no início da noite desta sexta-feira (3) pelo governador Renato Casagrande, durante um pronunciamento pelas redes sociais. Segundo o governador, a portaria que permitirá essa flexibilização será publicada pelo governo do Estado neste sábado (4). Atualmente o comércio de rua é autorizado a funcionar de segunda a sexta-feira, das 10 às 16 horas.

“Os município com até 70 mil habitantes poderão definir o melhor horário. Se não quiser funcionar das 10h às 16, mas quiser funcionar durante seis horas, de 7h às 13h ou de meio-dia às 18h, o município tem liberdade, a partir de agora, de definir qual o melhor período. Poderá também funcionar em um dia na parte da manhã e no outro dia, com outro tipo de comércio, na parte da tarde”, explicou.

De acordo com Casagrande, o motivo dessa flexibilização é o fato desses municípios não terem transporte público, como ocorre em cidades da Grande Vitória, por exemplo. “Quando nós decidimos que o comércio seja de segunda a sexta, nos municípios com risco moderado, e de segunda a sexta, em dias alternados, em municípios de risco alto, funcionando de 10h às 16h, teve uma lógica esse horário. A lógica é sair do fluxo do transporte coletivo, que é um grande ponto de transmissão do vírus. As pessoas ficam muito próximas nos terminais e, principalmente, dentro dos ônibus. Então a gente retirou as pessoas do horário de rush, de maior demanda do transporte coletivo”, explicou.

Ainda durante a coletiva desta sexta-feira, o governador anunciou que, também a partir da semana que vem, o Espírito Santo contará com uma nova matriz de risco, que servirá como referência para novas medidas de enfrentamento do governo do Estado à pandemia do novo coronavírus. Segundo Casagrande, a previsão é de que o novo mapa seja publicado neste sábado e que, na semana que vem, ele seja apresentado oficialmente à população.

De acordo com o governador, o fato de a pandemia ter atingido um nível de estabilização na Grande Vitória permite ao Estado adotar novas medidas. Entretanto, Casagrande frisou que elas ainda serão comedidas, uma vez que a disseminação do coronavírus no interior do estado ainda está muito alta.

“A partir da semana que vem, nós vamos discutir uma outra matriz de risco, porque [a situação] já permite que a gente possa mudar alguns critérios da matriz de risco. Mas ainda de forma muito cautelosa, criteriosa, para que a gente compreenda que ainda estamos numa fase possível de estabilidade na Grande Vitória, mas crescente no interior”, destacou.

Artigo anterior14º salário para aposentados e pensionistas do INSS em vias de aprovação
Próximo artigoPoliciais Militares são homenageados como destaques operacionais na10ª CIA
Antonino Simões de Campos
Jornalista formado pela Universidade Ceub - Brasilia/DF. Ex-presidente da Adjori/ES - Associação dos Jornais e Revistas do Interior do Estado do Espírito Santo - de 2013 a 2016

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui